Destaques

Pais são indiciados por homicídio do filho de dois anos

Testemunhas afirmam que o suspeito agredia a criança constantemente

As investigações conduzidas pela Polícia Civil sobre a morte de David Roger Alves da Silva, de dois anos, resultaram no indiciamento do pai da criança, Rodney Alves Miranda, de 23, por homicídio doloso, e da mãe Naiane Stefany Silva de Souza, de 22, por homicídio culposo (involuntário). O menino deu entrada no Hospital Risoleta Neves, no dia 3 de julho deste ano, com parada cardiorrespiratória. Após quase 40 minutos de manobras de ressuscitação, a criança não resistiu e morreu.

foto reprodução

De acordo com o laudo de necropsia, a causa da morte foi hemorragia interna em decorrência de traumatismo tóraco-abdominal contuso, ou seja, hemorragia nas regiões do tórax e do abdômen provocada por pancada. O corpo do menino foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Civil iniciou, imediatamente, as investigações.

Diante das evidências, Rodney foi localizado em Contagem e encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos, onde foi preso em flagrante. Durante oitiva, o suspeito alegou ter atingido o filho, acidentalmente, com uma cotovelada. No entanto, a gravidade das lesões constatadas no corpo de David não coincidia com o relato de Rodney. De acordo com a delegada Fabíola Oliveira, que coordenou o inquérito policial, existem algumas linhas de suspeição, mas não há como determinar a real motivação para o crime.

Histórico de violência

David morava com os pais, no bairro Serra Verde, região de Venda Nova. Testemunhas afirmam que o suspeito agredia a criança constantemente, sendo que, em um desses episódios, o menino chegou a ser encaminhado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com o rosto inchado. Na ocasião, o suspeito alegou que a criança havia caído.  Rodney já cumpriu pena por tráfico de drogas e assumiu fazer uso de substâncias entorpecentes.

No que tange à responsabilização da mãe sobre a morte de David, a delegada afirmou: “Mesmo tendo conhecimento das agressões constantes, visualizando a gravidade das lesões e presenciando a aversão que David tinha do pai por causa da violência sofrida, Naiane não só manteve o relacionamento amoroso com Rodney como colocou o filho aos cuidados de seu agressor, agindo, pois, com ausência de precaução, ou seja, de forma negligente, respondendo, assim, pelo resultado morte na modalidade comissiva por omissão”.

Da redação – Com Ascom PCMG – foto divulgação

%d blogueiros gostam disto: