Cidade Destaques Homicídio Justiça Polícia

Justiça condena quarta pessoa envolvida no assassinato de Juninho do Donana

Juninho foi morto a tiros em 2013, aos 26 anos

Júri teve início às 9h de quarta-feira e terminou no início da madrugada desta quinta-feira (14)

 Foi condenado a 15 anos e 2 meses de prisão  Valdirlei Teixeira dos Santos, o Careca, por intermediar a contratação dos pistoleiros para matar Luciano Mozart Chaves Ferreira Junior , o Juninho do Donana. O crime aconteceu em março de 2013. A decisão foi proferida pela juíza Daniela Diniz acolhendo denúncia do Ministério Público de Minas Gerais. Careca é a quarta pessoa condenada por participação no crime. Apenas uma pessoa foi absolvida.

A ação penal proposta pelo Ministério Público foi contra Márcio João Ribeiro, Eliana de Souza Oliveira, Edmilson Martins de Oliveira, Márcio Zacarias, Douglas Souza Oliveira e Valdirlei Teixeira dos Santos. De todos eles, Douglas faleceu durante o processo e apenas  Márcio João Ribeiro, o “Marcinho da Estação Brasil” foi absolvido em 2013.

Na sessão que teve início na manhã de quarta-feira e terminou na madrugada desta quinta-feira (14), a Justiça julgou especificamente a denúncia contra Valdirlei Teixeira dos Santos, o Careca, cujo caso foi separado dos demais. Em data passada, a defesa dos acusados chegou a pedir a anulação do processo, alegando que os indiciados confessaram o crime sob tortura, mas o pedido não foi aceito pela Justiça.

Valdirlei foi indiciado, denunciado e processado por ter tido participação direta no crime. De acordo com a acusação, Márcio João Ribeiro teria comprado a casa de shows Estação Brasil e Juninho abriu outra casa, Imperador, com grande sucesso. Insatisfeito com o êxito do concorrente, Márcio teria tomado a decisão de eliminar Juninho. Foi quando contratou Valdirlei. Em seguida, Valdirlei  contratou Eliana, que, por sua vez, arregimentou os demais envolvidos no assassinato:  Douglas, Edmilson e Márcio Zacarias. Segundo as provas apresentadas pela acusação, Douglas deu os tiros que mataram Juninho. Ele foi morto aos 26 anos de idade, em 21 de maio de 2013, com seis tiros, depois de estacionar um Ford Fusion preto na garagem de sua casa, na  Rua Cirilo de Abreu, 130B, no Chácara do Paiva, em Sete Lagoas,  por volta das 15h.

No outro julgamento, a Justiça condenou Eliana de Souza Oliveira, a “Lili”, com sete anos e seis meses de reclusão, Marcio Zacarias a 11 anos e oito meses e Edimilson Martins de Oliveira, sentenciado a 16 anos de prisão. Com a condenação de Valdirlei, o caso chega ao fim.

Da redação – Com Megacidade.com