Cidade Destaques

Que governo é este que não olha para seu povo?

Que governo é este que não olha para seu povo?

Opinião – Por Osvaldo Mesquita

Falta de medicamentos persiste em postos de saúde de Matozinhos na região metropolitana de Belo Horizonte, que já vem se arrastando desde o segundo mês deste ano, e isto está deixando a população além de doente, furiosa com a administração.

“O prefeito que não cuida da saúde de seu povo não merece a cadeira que exerce”.

“Tem, mas tá faltando”. A frase é ouvida dezenas de vezes pelos pacientes que procuram os remédios no balcão de distribuição de medicamentos em postos de saúde e na farmácia municipal. Faltam remédios, principalmente os de controle da pressão, do colesterol e da acidez gástrica, gaze para curativos e muitos outros.

Uma senhora de 63 anos, que pediu para não ser identificada, carrega na bolsa uma receita médica que indica a necessidade de um tratamento à base de omeprazol, amantadina, sinvastatina e captopril. Ontem, a empregada doméstica saiu do posto com as mãos banando.

Ai, a população reclama, dinheiro para trocar meio-fio a prefeitura tem, mas para tratar da saúde de seu povo não tem.

Em uma conversa flagrada na rede social, (por questão de retaliação não identificaremos os nomes) duas pessoas diziam:

-“Gente estou impressionada com a farmácia da prefeitura quase não tem medicamentos para pressão. Alguns são baratos outros não é aí como fica quem não tem condições de comprar??”

-“Ao invés dele fazer estas obras q nem precisava agora porque ele não usou o dinheiro para comprar medicamentos?”

-“É um absurdo, certo dia um vereador falou na tribuna sobre a falta de medicamentos que o pessoal estava reclamando, dai, uma vereadora disse que não estava faltando nada estava tudo ok”. Pior está o PA, fui lá hoje com minha filha para ela tomar uma bezetasil e não tinha, tive que comprar, ainda fiquei sabendo que não tem nem previsão de compras de remédios. Esse é o prefeito que se diz justo que age dentro da lei…E deixando faltar medicamentos???ele tá querendo que o pessoal morre uai!”

-“Um conhecido meu está acidentando e precisa trocar curativo de dois em dois dias no posto Vitalino Fonseca, e lá não tem gazinha, faixa, soro fisiológico, não tem nem o básico pra trocar o curativo. Não tem nada!” Desabafaram as donas de casa.

Solicitamos a posição da Prefeitura para ciência da população, mas até o fechamento da matéria não obtivemos resposta alguma.

Reportagem: Osvaldo Mesquita

Redação

99 Comentários

Clique para postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.